Skip to content

Perversão social e violência – O reconhecimento como estratégia de vida: encontro cientifico na SPB.

Encontro Científico:

Perversão social e violência
O reconhecimento como estratégia de vida

Maria Izabel Szpacenkopf
Psicanalista – Membro do Espace Analytiquede Paris
Pesquisadora do LATESFIP- Instituto de Psicologia da USP
Doutora em Comunicação e Cultura-UFRJ
Autora da pesquisa: A Imagem da Violência no Rio de Janeiro
Autora do livro: O Olhar do Poder, a montagem branca e a violência no telejornal

Na atualidade, a lei do mercado e a lógica do consumo impõem modos de vida baseados no ‘só é quem tem’. Nos moldes da perversão e da violência, a onipotência passa a funcionar como forma de agir em que o outro é encarado como aquele que precisa ser eliminado. Szpacenkopfconsidera o reconhecimento como estratégia de vida e pela vida.

Dia 26/10/2011, às 20h
Livraria da Travessa – BarraShopping
Informações : 2438.2361
www.spbarra.org

GRUPO DE LEITURA FREUD+LACAN

GRUPO DE LEITURA FREUD+LACAN

“AS 5 PSICANÁLISES”

 Dora + Homem dos Ratos + Pequeno Hans + Homem dos Lobos + Schreber

 

Toda terça-feira às 15h.

Rua Conde de Bonfim, 377 (ao lado do metrô Saens Pena).

Investimento = R$10,00/encontro.

 

coordenado por Felipe Grillo

21 8258-7977

Louise Bourgeois e a Psicanálise: expo no MAM-Rio.

 

Louise Bourgeois – O retorno do desejo proibido

PDF Imprimir E-mail
16 de setembro a 13 de novembro de 2011.

Louise Bourgeois – O retorno do desejo proibido, a primeira panorâmica no Brasil da grande artista franco-americana, nascida em Paris em 1911 e falecida em maio do ano passado, aos 98 anos, em Nova York. São objetos, desenhos, pinturas, esculturas e instalações concebidas de 1942 a 2009. Curadoria Philip Larratt-Smith.

A mostra de Louise Bourgeois, O retorno de desejo proibido trará pela primeira vez ao país em sua escala monumental a obra “Maman” (1999), uma imensa aranha de bronze e aço, com ovos de mármore. Com cerca de dez metros de altura, e dez metros de diâmetro, e pesando perto de onze toneladas, “Maman” ficará ao lado do MAM, no Parque do Flamengo.  Para sua realização, a mostra contou com o patrocínio de Bradesco Seguros e Techint [via Lei de Incentivo à Cultura/MinC] e da Secretaria Municipal de Cultura / Prefeitura do Rio.

A montagem de “Maman” exigiu uma equipe com diversos profissionais – até mesmo um topógrafo, para avaliar o melhor trecho entre o MAM e o Monumento dos Pracinhas para sua colocação. O terreno foi previamente preparado, com a colocação de oito sapatas de concreto armado com 40cm de profundidade, enterradas no chão.  Durante dois dias, dez homens trabalharam com dois “carvalhões” (guindastes), sob a supervisão de um técnico do Studio Louise Bourgeois, de Nova York, para instalar a obra que veio separada em diversas partes.

Dentro do Museu estará a versão de quatro metros de altura da “Maman”, e mais 112 obras, dentre desenhos, objetos, pinturas, esculturas e instalações, produzidas no período de 1942 a 2009.

A curadoria buscou vincular a obra de Bourgeois a alguns dos conceitos mais importantes da psicanálise, onde está um arquivo inédito, com mais de mil folhas de papel com correspondências e escritos da artista, de 2004 e 2010, em que ela compartilha traumas e desejos de cura. Composto de notas, registros de sonhos e anotações para esculturas, este repositório de textos, escritos no período em que a artista fez psicanálise, complementa os diários que manteve durante
toda a vida. Segundo Larratt-Smith, os trabalhos de Bourgeois são formas que ela encontra para relacionar equivalentes plásticos a estados psicológicos.

“Todas as obras foram escolhidas para destacar a persistente presença da psicanálise como força inspiradora e espaço de exploração em sua vida e obra”, diz o curador. Os textos confirmam ainda a centralidade da memória no processo criativo da artista.

Imaginário autobiográfico, fantasmas do pai, ecos da infância, o ser mãe, a histeria, gênero e representação fálica, o fisiológico, a dimensão onírica e o inconsciente estão presentes em seus trabalhos, que ativam um vocabulário ancorado em episódios de sua biografia, mas podem ressoar no corpo e na memória de qualquer espectador. De acordo com Philip Larratt-Smith, os surrealistas encontraram uma via de acesso ao imaginário do sonho enquanto a espontaneidade do gesto dos expressionistas abstratos está ligada ao inconsciente. Para ele, a arte de Bourgeois permite compreender de modo privilegiado a conexão entre o processo criativo e sua função catártica.

O curador destaca ainda que para Louise Bourgeois, o artista, privado de poder na vida cotidiana, tem o dom da sublimação e se torna, portanto, onipotente durante o ato criativo, mas é também uma espécie de atormentado Sísifo, condenado a repetir o trauma infinitamente através da produção artística. Portanto, o processo criativo é uma forma de exorcismo, um modo de moderar as tensões e a agressão, um ato de catarse, além de ser, como a psicanálise, uma fonte de conhecimento. Ou ainda, como dizia a artista, “a arte é garantia de sanidade”.

A mostra esteve no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, e na Fundação Proa, em Buenos Aires.

 

Catálogo

Por ocasião da exposição, será lançado pelo Louise Bourgeois Studio, Fundação PROA (Buenos Aires), o Instituto Tomie Ohtake e MAM, um livro-catálogo, com 480 páginas, em dois volumes, em um dos quais pela primeira vez se publica a série de textos inéditos de Louise Bourgeois, sob a seleção de Phillip Larratt-Smith. Estes escritos, amplamente citados, porém nunca antes reproduzidos, ilustram o pensamento da artista e seu vínculo com o processo psicanalítico. No outro volume está reunido o pensamento de destacados ensaístas e conhecedores da obra de Bourgeois, como o próprio curador, Donald Kuspit, Paul Verhaeghe e Julie de Ganck, entre outros, enriquecendo o viés psicanalítico que a exposição propõe.

Núcleo Experimental de Educação e Arte
17 de setembro
14h Conversas nas Exposições para educadores
Exposição Louise Bourgeois: o retorno do desejo proibido, com Mara Pereira e Ana Paula Chaves. Conversa sobre os possíveis percursos relacionais entre as obras em exposição.

Quartas da Curadoria
A curadoria do MAM e curadores convidados propõem linhas de leitura e diálogos, abrindo a arte contemporânea às suas mais diversas problemáticas, saberes e práticas. Não é necessária marcação prévia. Grupos de 20 pessoas. Distribuição de senhas 30 min antes.
19 de outubro
16h – Louise Bourgeois, por Marta Mestre, curadora-assistente no MAM
Louise Bourgeois iniciou a sua carreira em 1945 e a sua obra percorreu um caminho autônomo a partir do pós-minimalismo, com o qual ainda chega a se relacionar. A partir da mostra no MAM, “O retorno do desejo proibido”, em especial da escultura “O Arco da Histeria” e do conjunto de desenhos, serão debatidos alguns aspetos constitutivos da imagem e sua importância para a crítica e para a história da arte: sobredeterminação, sintoma, inquietante estranheza.

Fonte: http://www.mamrio.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=272&Itemid=36

A saia que levanta de Adriana Salazar…vejam aqui!

Extremamente curioso em se tratando de arte, não pude evitar espiar por baixo das saias do pier mauá onde está sendo realizado a feira internacional de arte contemporânea, ArtRio. Algumas obras me detinham ao longo do caminho, umas mais, outras menos. No entanto, a saia que levanta da Adriana Salazar deu pano pra manga…Suspensa no ar, reinando solitária, sem um sujeito que a vista, ela representa, segundo as minhas inevitáveis viagens psicanalíticas, a castração. Quem nunca teve curiosidade de saber o que se tem por debaixo da saia? Meninos e meninas podem levantar as mãos! Ali se escondem os mais profundos mistérios do que é ser mulher. A saia se levanta e o que vemos: nada! “Ué, perguntaria o menino à mãe, você não tem piru como eu?”. “Ah, tem sim, responde ele a si mesmo, só não cresceu ainda!”. E por aí vai…

 

Para conhecer mais sobre o trabalho da artista Adriana Salazar:

http://adrianasalazar.net/

 

Sobre ArtRio:

www.artriofair.com.br

ArtRIO: expo de artistas contemporâneos no pier Mauá até amanhã, 11/09

EM SUA PRIMEIRA EDIÇÃO, ARTRIO PRETENDE REVOLUCIONAR O MERCADO DAS ARTES NO RIO DE JANEIRO COM A PARTICIPAÇÃO DE IMPORTANTES GALERIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS

Entre as principais atrações da feira está o Solo Projects, um espaço com curadoria de Julieta Gonzalez, da Tate Modern e Pablo Leon de la Barra, curador radicado em Londres, que apresentarão produções de renomados artistas nacionais e estrangeiros

Além da feira, a marca ArtRio se multiplicará com diversas ações programadas na cidade

Anunciada inicialmente como uma grande feira de negócios com foco em artes plásticas, a ArtRio – Feira Internacional de Arte Contemporânea do Rio de Janeiro cresceu, ganhou novos sócios e está sendo aguardada como o maior evento do setor de artes no Brasil. Os empresários Alexandre Accioly e Luiz Calainho acabaram de se associar às idealizadoras do evento, Brenda Valansi Osorio e Elisangela Valadares, para, juntos, tornarem a ArtRio não só uma feira, mas uma marca que se manterá viva ao longo do ano com diversas ações programadas na cidade.

Intervenções urbanas, visitas guiadas, oficinas e a construção de um portal online permanente de arte contemporânea estão na programação da ArtRio, que já entrou para o calendário oficial da cidade, com edições anuais no Rio de Janeiro. “Vamos lançar o portal ainda este mês e o objetivo é que ele mantenha a ArtRio funcionando o ano todo com entrevistas e notícias, além da cobertura on-line da feira”, reforça Calainho.

A ArtRio será realizada de 08 a 11 de setembro, ocupando dois pavilhões do Píer Mauá com a presença de aproximadamente 80 galerias – sendo 50% estrangeiras. Renomados espaços internacionais, como Tristian Koenig (Austrália), Mario Sequeira (Portugal), Crone (Alemanha), Bendana-Pinel (França) e Magnan Metz (Estados Unidos) são alguns dos nomes confirmados.

Entre as galerias brasileiras participarão A Gentil Carioca (RJ), Silvia Cintra + Box 4 (RJ); Anita Schwartz (RJ), Progetti(RJ), Tempo (RJ), Lurixs (RJ), Pinakotheke (RJ), Vermelho (SP), Mendes Wood (SP), Marília Razuk (SP), Oscar Cruz (SP), Quadrum (BH), Celma Albuquerque (BH), Amparo 60 (PE) e Referência Galeria de Arte (DF).

“Queremos inserir o Rio de Janeiro no mercado de arte internacional e desenvolver um intercâmbio cultural. As pessoas terão a oportunidade de conferir obras de Picasso, Volpi, John Baldessari, Lygia Clark, Helio Oiticica, Thomas Broomé, Nuno Ramos, Waltercio Caldas e Carlos Vergara, entre muitos outros artistas consagrados”, adiantam Elisangela e Brenda.

A ArtRio tem patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e da OI. O projeto ArtRio tem incentivo cultural da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro e Lei Rouanet.

PROGRAMAS:

Seguindo molde das principais feiras internacionais, a ArtRio foi dividida por setores, facilitando a localização das galerias. Em um dos armazéns ficam as galerias contemporâneas e no outro as mais modernas.

Os programas foram divididos em:

Programa Geral – Exposição de obras que vão da vanguarda modernista à arte contemporânea. Participam galerias já consagradas, com mais de cinco anos de existência e atuantes na cena mundial.

ArtRio Box – Participam galerias jovens, com até cinco anos de atuação.

Solo Projects – Programa com curadoria de Julieta Gonzalez e Pablo Leon de La Barra, que apresentará 10 projetos inéditos de artistas internacionais.

ArtRio Vídeo – Espaço voltado para a projeção de vídeos de arte, com curadoria de Alberto Saraiva.

ArtRio Palestras – programação de palestras que serão realizadas no Píer Mauá

Dia 08 de setembro

14h – Solo Projects: Apartamento – Pablo Leon de La Barra e Julieta Gonzalez
17h – Perfil do Colecionador Brasileiro – Regina Pinho de Almeida, diretora do Instituto de Cultura Contemporânea
18h – Apresentação do projeto Respiração – Marcio Doctors, curador da Fundação Eva Klabin

Dia 09 de setembro

16h – Teerã Contemporâneo – Amirali Ghasemi, Seifollah Samadian e Marc Porrier, curadores da exposição “Pulso Iraniano”
17h – Curadoria de Coleções – Claudia Paetzold e Simon Watson, consultores internacionais

Dia 10 de setembro

16h – Agnaldo Farias

Dia 11 de setembro

16h – Conservação de Obra de Arte – Gloria Vellandia, restauradora

Solo Projects será um dos pontos altos da feira

Um espaço nobre reunindo produções de reconhecidos artistas plásticos nacionais e internacionais será um dos pontos altos da ArtRio. Com curadoria de Julieta Gongalez, da Tate Modern, e do curador Pablo Leon de La Barra, que atua hoje em Londres, o Solo Projects representará 10 artistas com nomes estabelecidos no cenário mundial, como Carla Zaccagnin (Galeria Vermelho), Dominique Gonzalez-Foerster (Galeria Jan Mot), Pablo Helguera (Galeria Enrique Guerrero) e assume vivid astro focus (Galeria Hussenot).

Co-curadora de Arte Latino-Americana da Tate Modern, em Londres, Julieta é um dos grandes nomes no mercado artístico, com passagens pelo Museu Alejandro Otero, em Caracas, e Whitney Museum, em Nova Iorque. Pablo Leon é galerista, arquiteto, editor, consultor de arte e um dos profissionais mais cobiçados no mercado de arte londrino.

Reforçando a importância desse espaço, seu próprio ambiente é uma obra de arte assinada por Mauricio Lupini – artista representado pela galeria Ignacio Liprandi, de Buenos Aires (Argentina). O trabalho Espacio sin volumen trata da construção de um ambiente dentro do espaço de exposição: uma maquete de um espaço arquitetônico moderno

A obra recria o espaço em escala real de 1:1; evita a descrição materialista da arquitetura, limitando-se a sua descrição formal. As paredes e teto que compõem o espaço são feitas com cartolina-gesso (dry wall), e se utilizam de uma única cor: o branco. A maquete construída forma um espaço dentro do espaço, adotando a estética de white-cube: uma (dis)funcional museografia modernista que abriga e dialoga com os objetos artísticos em exposição.

ArtRio Vídeo

A identidade feminina na arte contemporânea
Para reforçar momentos importantes e marcantes da presença feminina da história da arte contemporânea brasileira, a ArtRio apresenta o programa “O Feminino da Mulher”, uma série de vídeos – uma exposição em imagens – que abordam aspectos da identidade feminina e expõem singularmente a presença do corpo da mulher na arte contemporânea.

Estão confirmados vídeos de Anna Bella Geiger, Letícia Parente, Katie van Scherpenberg, Kátia Maciel, Adriana Barreto, Brígida Baltar, Lenora de Barros e Teresa Serrano. A curadoria é de Alberto Saraiva.

Mostra Filmes sobre Arte – Cine Jóia
Filmes e documentários relacionados a arte serão exibidos durante os dias de evento (7 a 11 de setembro) no Cine Jóia, em Copacabana. Serão sempre as duas últimas sessões do dia. Na parte da manhã, serão exibidos vídeoarte de artistas de galerias participantes da ArtRio.

Entre as obras já confirmadas estão “Cildo”, dirigido por Gustavo Moura sobre a obra de Cildo Meirelles, e “Living with art”, que retrata como o casal Susan e Michael Hort formou sua coleção de arte contemporânea, com a consultoria do curador Simon Watson.

ARTRIO KIDS

Durante todos os dias de evento – 8 a 11 de setembro – Daniel Azulay vai coordenar oficina de arte para crianças. O mini artistas poderão levar para casa suas pequenas obras.

SOBRE A ARTRIO

O público estimado da ArtRio em 2011 é de 20 mil visitantes, entre eles grandes colecionadores, marchands, jornalistas e apreciadores de arte – que poderão adquirir diversos formatos de arte moderna e contemporânea, entre pinturas, esculturas, instalações, fotografias e vídeos. Visitas guiadas, espaço dedicado a publicações de arte, palestras e debates também fazem parte da programação do evento, que agitará a cena cultural da cidade, fortalecendo a economia e o turismo do país. Será também um importante estímulo para a formação de novos artistas e colecionadores.

ARTRIO – MARCA VIVA

Concebida inicialmente como a mais importante feira de arte do país, a ArtRio já pode ser reconhecida como o maior selo de arte brasileiro, presente em eventos e ações que irão compor um calendário anual. A primeira ação é o lançamento de um portal, trazendo informações relevantes sobre o cenário mundial das artes e cobertura completa do mercado de arte brasileira.

Para 2012, já está prevista também a realização do projeto Monumental, ação de interferência urbana trazendo para as ruas da cidade obras gigantescas de artistas internacionais.

Um grande intercâmbio cultural e também de negócios terá início sob o selo ArtRio. Durante as principais feiras internacionais, como Miami e Suíça, serão organizados grupos de colecionadores e admiradores de arte para visitas aos eventos. Essas viagens terão sempre um curador de arte acompanhando o grupo e podem incluir no roteiro a visita a ateliês de artistas e coleções particulares.

Para mostrar a relevância da arte brasileira, também serão organizadas visitas de colecionadores internacionais aos ateliês de artistas brasileiros. O primeiro roteiro já está fechado e inclui uma visita ao Museu de Inhotim (MG).

ARTRIO AMA E CUIDA

A ArtRio firmou parceria com o movimento Rio eu Amo eu Cuido que terá início na semana que antecede a feira. Em projeto de Educação, com foco em democratizar o acesso à arte, a parceria vai organizar, mensalmente, visitas guiadas de turmas do ensino médio a exposições nos museus do Rio de Janeiro.

Essas visitas serão acompanhadas de professores de Arte ou de artistas plásticos.

SOBRE OS SÓCIOS

Brenda Valansi Osorio
Ingressou nas Artes Plásticas em 2003, quando residiu em Nova Iorque. Estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e na PUC-RJ, onde cursou História da Arte com Ronaldo Brito. Em 2007, realizou sua primeira exposição individual. Participou de exposições coletivas, com destaque para Bebel Tiquira, no Parque Lage em 2008, com a instalação CRANIO, que deu origem ao seu empreendimento homônimo – espaço inovador para a promoção da arte e cultura no Rio de Janeiro. Em 2009, Brenda foi selecionada para a exposição Abre Alas, na galeria A Gentil Carioca.

Elisangela Valadares
Formada em Jornalismo com especialização em História da Arte, ingressou no mercado de arte contemporânea em 2000, quando assumiu a direção da Galeria Toulouse, no Rio de Janeiro. Por 12 anos realizou diversas exposições, palestras, debates e publicações, além de atuar como consultora e marchand, com o compromisso de lançar um olhar sobre jovens artistas nacionais e internacionais. Desde então passou a freqüentar as principais feiras de arte, tanto através da participação da Galeria Toulouse, como expectadora e colecionadora.

Alexandre Accioly
Pioneiro no segmento de telemarketing, Alexandre Accioly fundou nos anos 90 a empresa 4A, que foi vendida a um grupo estrangeiro numa das maiores operações do setor. Teve destacada atuação na área de entretenimento, quando criou a empresa Accioly Entretenimento, responsável por shows internacionais de destaque, como a turnê Vertigo, do grupo irlandês U2, em 2006. Em 2004 entrou no mercado de fitness, e hoje está à frente da maior rede de academias da América do Sul – a Bodytech.

No setor de Comunicação, Accioly associou-se ao empresário Luiz Calainho, em 2004. Juntos montaram a Paradiso FM, e depois compraram a rádio Mix FM. No ramo de gastronomia, Alexandre é sócio de Rogerio Fasano no restaurante Gero do Rio. Accioly também é sócio do empresário João Paulo Diniz na Forneria São Sebastião. Recentemente, Accioly entrou para o mercado de Marinas, com a aquisição da Marina Porto Real, em Angra dos Reis.

Luiz Calainho
Presidente da empresa L21, que atua em diversos segmentos no ramo de entretenimento com faturamento anual de cerca de R$ 70 milhões, Calainho está à frente de projetos pioneiros e de grande sucesso como o Virgula.com.br, maior portal jovem de entretenimento do país, e Dial Brasil, empresa que controla as rádios ‘SulAmérica Paradiso’ e ‘Mix Rio FM’. Também está a frente do Sesc Rio Noites Cariocas, Agência Frog e Acesso Distribuidora.

Em parceria com a Pepira Empreendimentos, do Grupo Inmont Internacional, criou o projeto ‘Stadium Rio’, que tem a gestão de negócios do Estádio Olímpico Municipal João Havelange. Com Alexandre Accioly e Ricardo Amaral relançou o carnaval dos clubes com os Bailes Devassa. Lançou o Prêmio SESC Rio de Fomento à Cultura, o selo Musickeria e a Aventura Entretenimento, responsável pela realização de musicais de grande sucesso no país.

SERVIÇO ARTRIO

www.artriofair.com.br

Data: 07 de setembro de 2011 – restrito a convidados.
08 a 11 de setembro de 2011 – aberto ao público.

Local: Píer Mauá (Armazéns 2 e 3) – Av Rodrigues Alves 10 – RJ

Horário de visitação: do meio-dia às 20h

Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (para estudantes, mediante apresentação de carteira, e para maiores de 60 anos).

Formas de pagamento: dinheiro, cheque ou cartões de crédito e débito

A ArtRio tem apoio das empresas Clear Channel, Proview, High End, Metrô Rio, Fotosfera, Aria Capital Partners, TV Globo, revista Veja Rio e rádio SulAmérica Paradiso.

“Precisamos falar sobre Kevin” nos cinemas. Veja o trailer aqui!

Não li ainda, mas ouvi muitos “não perca!” dos amigos que leram. A temática é super contemporânea: um menino promove uma chacina numa escola, vai preso e passa a escrever cartas para o pai ausente. O relato de uma mãe bucando compreender o ocorrido. Clique no livro para comprar:

Veja o trailer aqui:

Lars Von Trier fala sobre “Melancolia”: as duas irmães como uma!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.